Notícias

Cidade Solidária recebe mais 440 mil cestas básicas do Governo do Estado

Mantimentos serão entregues às escolas municipais para distribuição às famílias de alunos da rede de educação em extrema situação de vulnerabilidade

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, por meio das secretarias municipais de Educação (SME) e de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), recebeu do Governo do Estado de São Paulo, para o programa Cidade Solidária, ação de voluntariado da Prefeitura de São Paulo e sociedade civil, 440 mil cestas básicas que serão distribuídas exclusivamente às famílias de alunos matriculados na rede municipal de ensino.

As entregas serão destinadas às famílias em situação de extrema vulnerabilidade dos alunos da rede de educação, sendo a primeira fase iniciada na primeira semana de junho, com a doação de 300 mil cestas básicas.

Os produtos alimentícios serão encaminhados às Escolas Municipais para que a distribuição seja realizada, respeitando os critérios de distanciamento social necessários em decorrência da pandemia de Covid – 19 (Coronavírus). As unidades entrarão em contato com as famílias que têm direito ao benefício, marcando horário para a retirada.

A expectativa é que sejam entregues semanalmente cerca de 40 mil cestas básicas. “Neste momento de enfrentamento a pandemia de Coronavírus em nossa cidade, a Prefeitura está ampliando o atendimento a quem mais precisa de auxílio. Organizamos a entrega e queremos atender, semanalmente, cerca de 40 mil famílias da cidade de São Paulo, em situação de vulnerabilidade social”, destacou o secretário municipal de Educação, Bruno Caetano.

As famílias dos alunos serão definidas com base no Cadastro Único (CadÚnico), da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). Trata-se de um sistema que identifica e caracteriza as pessoas de baixa renda para que possam ter acesso aos programas sociais do Governo Federal. O CadÚnico conta com mais de 1,3 milhão de famílias, que participam dos principais programas como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Renda Cidadã e Leve Leite, além de benefícios como Tarifa Social de Energia Elétrica, Prestação Continuada/Lei Orgânica de Assistência Social, Ação Jovem, Passe Livre Estudantil e ID Jovem.

"A doação das cestas do Governo do Estado amplia o leque do pacto social que o programa Cidade Solidária representa. Poder público, entidades da sociedade civil e empresariado juntos nessa grande rede de solidariedade", afirmou Ale Youssef, articulador do programa Cidade Solidária pela Prefeitura de São Paulo.

Cada cesta pesa 25 kg e contém produtos básicos, como: arroz, feijão, macarrão, óleo, biscoito doce e salgado, sal, açúcar, molho de tomate, ervilha, milho, farinha de mandioca, entre outros. Os alimentos poderão atender famílias com 4 pessoas durante um mês.

“Durante a pandemia, a Prefeitura de São Paulo estruturou um ciclo emergencial de atendimento à população em situação vulnerável para atendimento multidisciplinar”, afirmou Berenice Gianella, secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS). Segundo ela, “foram ampliadas vagas de acolhimento, intensificadas abordagens de médicos e assistência social nas ruas, com reforço nas orientações de cuidados contra o coronavírus, instalação de equipamentos de higiene, distribuições de kits e limpeza, intensificação de limpeza nas ruas e distribuição de refeições. Entre todas essas ações, também está o programa Cidade Solidária, que criou uma rede de solidariedade unindo o poder público e sociedade civil organizada”.

Cidade Solidária
Desde o seu lançamento em 7 de abril, a ação de voluntariado que reúne a Prefeitura e a sociedade civil já distribuiu mais de 332 mil cestas básicas de alimentos e 60 mil kits de higiene e limpeza. Com grande volume de doações, as entregas se intensificaram neste mês de maio e diariamente cerca de 5 a 7 mil cestas são distribuídas à população de diversos bairros da cidade.

Para que o programa possa manter o fluxo de doações, é necessário que a população continue colaborando e doando. Neste sentido, graças à generosidade da população, quantias significativas de doações, seja no âmbito do programa Cidade Solidária ou não, foram feitas por pessoas físicas, grandes empresas, entidades da sociedade civil e até por outras nações.

E com o intuito de aumentar ainda mais a rede de recebimento de itens, a Prefeitura de São Paulo ampliou, na última semana, a coleta de doações para todo o sistema de transporte da cidade e até da Grande São Paulo. São mais de 54 novos locais, entre terminais de ônibus, estações de Metrô e CPTM. Confira no site todos pontos de coleta e demais informações.

As doações são encaminhadas à sede da Cruz Vermelha Brasileira, parceira da Prefeitura, onde são preparados os kits para envio às comunidades. A sociedade civil é parceira do programa e está ajudando de forma voluntária com as entregas para quem mais precisa neste momento. Qualquer entidade está convidada a participar desta rede de solidariedade.

Os mantimentos são destinados à população vulnerável que integra cadastros do poder público e de entidades da sociedade civil, como idosos, pessoas com doenças pré-existentes, pessoas com deficiência e famílias de baixa renda, e/ou famílias que moram em territórios extremamente vulneráveis.

Como colaborar?
Há diversas formas de contribuir com o programa Cidade Solidária. A população pode doar qualquer valor em dinheiro para um Fundo com destinação exclusiva para aquisição de cestas às famílias em situação de vulnerabilidade ou entregar, sem sair do carro, cestas de alimentos e/ou de higiene e limpeza em qualquer um dos nove pontos de coleta distribuídos na cidade. Também pode ofertar mantimentos em 54 locais da rede de transporte da cidade e Grande São Paulo. Já para doar grandes quantidades de cestas, ou algum dos itens solicitados, basta entrar em contato com o Portal 156.

Dados para doação:
Banco do Brasil, PMSP/SMDU-Cidade Solidária, CNPJ: 46.395.000/0001-39, Agência 1897-X, C/C 2020-6.

Acesse https://www.spcidadesolidaria.org/ ou ligue 156 para saber mais.

Ações do documento

Vídeos

SPlica - Retomada consciente na fase amarela