Notícias

Cidade Solidária chega aos cortiços e ocupações mais vulneráveis em parceria com as equipes de Saúde

Famílias recebem mantimentos, com itens de alimentação, limpeza e higiene, e orientações das equipes de saúde básica da Prefeitura de São Paulo

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo, em parceria com a sociedade civil, está atendendo famílias em situação de vulnerabilidade em cortiços e ocupações na cidade por meio do programa Cidade Solidária. São 2.732 famílias em situação de extrema precariedade na região central que estão recebendo mantimentos, como itens de alimentação, limpeza e higiene, e orientações por meio das equipes de saúde do Consultório na Rua e NASF – Núcleo de Apoio à Saúde da Família. 

As equipes acompanham as entregas dos mantimentos e realizam um trabalho orientativo sobre como se prevenir e como identificar sintomas da covid-19. As equipes de saúde também estão aplicando vacinas em adultos e crianças. A ação amplia a rede de apoio às famílias em situação precária nessa época de pandemia.

Cidade Solidária

O programa Cidade Solidária surgiu em 7 de abril e une a administração pública e entidades organizadas da sociedade civil para criação de uma rede de solidariedade que ajude pessoas em situação de extrema vulnerabilidade durante o período emergencial em que vivemos.

O objetivo é convocar a população para doar cestas básicas (alimentos e limpeza/higiene) em nove pontos de coleta distribuídos pela cidade e/ou dinheiro para um fundo que viabilizará a aquisição de mantimentos para as pessoas e famílias em situação de extrema vulnerabilidade.

A ação conta com o suporte de diversas secretarias municipais, entre elas, Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Desenvolvimento Urbano, Cultura, Habitação, Pessoa Com Deficiência, Desenvolvimento Econômico e Trabalho.

Quantos às organizações da sociedade civil, já estão participando entidades como a Fundação Tide Setúbal, Ação Educativa, Instituto Alana, Itaú, Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Instituto Acaia, WRI, União dos Movimentos de Moradia, União dos Movimentos de Cortiço, Movimento Terra de Deus, Terra de Todos, Todos pela Educação e Cruz Vermelha. Além destas entidades, diversas outras estão sendo convocadas para participar do Cidade Solidária.

Acesse https://www.spcidadesolidaria.org/ ou ligue 156 para saber mais.

Ações do documento