Notícias

Centro de Referência do Idoso promove a 16º Mostra Cultural Online com especial de Natal

Oficinas de dança, atividades físicas e números musicais são algumas das atrações do evento que termina nesta sexta-feira (4)

De Secretaria Especial de Comunicação

O Centro de Referência do Idoso (CRECI) deu as boas-vindas ao mês de dezembro realizando a tradicional Mostra Cultural, porém esse ano com um diferencial. O cronograma da 16º Mostra Cultural de 2020, foi realizado nos últimos dias 1º, 3 e termina nesta sexta-feira (4), com mais de 20 oficinas ministradas por arte educadores através de lives no Facebook. Em palcos diferentes para seguir as exigências de distanciamento, evitando aglomerações, cada apresentação teve duração de 30 minutos.

Para não ultrapassar as restrições sociais e de mobilidade causadas pela chegada da pandemia de covid-19, a equipe do CRECI enxergou nas plataformas digitais uma maneira de levar entretenimento, diversão, cultura e alegria até as casas dos atendidos.

O serviço visa a melhoria da qualidade de vida por meio do processo de envelhecimento ativo e saudável dos idosos. A realização de um evento como a 16º Mostra Cultural é muito importante para toda a equipe, ainda que distante fisicamente em decorrência da covid-19. "Buscamos incessantemente a aproximação através dos sentimentos e emoções transmitidas por meio de um trabalho que dignifique a pessoa idosa” comentou Claudia Alencar, gerente do CRECI. 

Na terça-feira (01), durante a tarde, com um breve discurso em agradecimento aos idosos, arte educadores, funcionários e parceiros do serviço, Claudia deu início ao evento. Ao fundo do cenário do lado esquerdo do vídeo, a enorme árvore de natal deixou claro o tema que viria a ser retratado ao longo dos três dias da 16º Mostra Cultural.

A primeira atração foi Marilene Almeida, arte educadora de zumba (prática de treino criada a partir da dança latina, na Colômbia, em 1990), com objetivo de mostrar as diferentes culturas presentes no país e também reforçar a matriz africana, ela trouxe os ritmos de lambada, afrodance e por fim, a música “Bate o Sino” na versão de Dudu Nobre no ritmo de samba, porém com uma categoria adaptada ao zumba.

Em seguida foi a vez do educador Leo Santos, responsável por manter os corpos dos idosos em movimento com as etapas de ginástica localizada e, para finalizar, uma coreografia de dança. Durante a live, a gerente também participou da sequência de atividades.

Para finalizar o primeiro dia, mestre Zizo fez uma apresentação de capoeira e depois seguiu com as sequências de alongamentos. Para eternizar o momento, o mestre encerrou tocando berimbau em intenção a um ano novo mais próspero. “Que no ano de 2021 a gente possa retornar, mas não com cadeiras representadas apenas no vazio e sim, com a presença do nosso público” concluiu.

O segundo dia do evento começou um pouco mais cedo e com agenda recheada direcionada a diferentes gostos. Na manhã de quinta-feira (3), os telespectadores do Facebook foram prestigiados com muita dança pela arte educadora Lídia Castro com dança sênior e o arte educador Ivo Greco com dança de salão. Em seguida, para equilibrar o corpo e a mente, Noeli Barne foi responsável pela sessão de relaxamento com as técnicas de respiração e posturas (asanas) de yoga.

O evento prosseguiu na parte da tarde com uma performance musical em homenagem aos idosos, do educador Fábio Júnior. E por fim, mestre Zuza finalizou o penúltimo dia matando a saudade do carnaval com muito samba com sua equipe de bateria.

Hoje (4), último dia de evento, as atrações também começaram mais cedo e se estenderão até a tarde. Durante a manhã a programação foi mais calma, começando com alongamento, inglês e coral. No período da tarde, quem estiver acompanhando a transmissão se animará com as apresentações de dança espanhola, violão e seresta e percussão.

Ações do documento