Notícias

Covid-19: Capital segue na fase amarela do Plano SP

Dados apresentados nesta sexta-feira (3) confirmam uma estabilização da doença na cidade

De Secretaria Especial de Comunicação

A cidade de São Paulo segue na fase amarela do Plano São Paulo para a retomada gradual da economia. Nesta sexta-feira (03) o prefeito Bruno Covas apresentou os números que confirmam uma estabilização da doença na capital.

De acordo com o último boletim da Prefeitura de São Paulo, a cidade tem atualmente 272.384 pessoas em monitoramento, por meio dos agentes de Saúde das mais variadas Unidades Básicas de Saúde (UBS). A capital soma 163.186 casos confirmados de covid-19 e 139.536 pessoas que já foram curadas na rede municipal. Também foram confirmados 7.418 óbitos e outros 5.315 estão em análise, por suspeita. A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), administrados pela Prefeitura, está em 55%.

“Lembrando que o Estado verifica não apenas os leitos da Prefeitura, mas também os leitos do próprio Estado e da rede privada. Por isso, quando eu falo em 55% eu estou falando dos 1.340 leitos administrados pela Prefeitura. Quando a gente fala em 66,5% nós falamos dos leitos administrados pela Prefeitura, pela rede privada e pelo próprio Governo do Estado de SP. Dentro dos últimos 15 dias, nos últimos 10 nós estamos abaixo dos 70% e, portanto, na fase amarela com relação a esse índice”, explicou o prefeito Bruno Covas.

"Já se compararmos o número de leitos por 100 mil habitantes, nós estamos na fase verde-4 do Plano SP", explicou o prefeito.

Com relação ao número de novos casos nos últimos sete dias, a cidade de São Paulo oscila entre as fases três (amarela) e quatro (verde).

Quando o índice é um, significa que a quantidade de novas internações naquela semana é igual a semana anterior. “Nos últimos quinze dias nós temos tido índices abaixo de um, o que demonstra que a gente tem tido uma diminuição gradual na quantidade de novas internações na cidade de São Paulo. Também, em relação a esse índice nos últimos 15 dias, a gente tem um índice compatível com a fase três, amarela”, disse Covas.

"Já referente ao número de óbitos na cidade, nos últimos dez dias também temos índices relacionados a fase amarela (também nos últimos dez dias abaixo de um, ou seja, reduzindo a quantidade de óbitos na cidade)", disse o prefeito.

“Esses dados que foram apresentados pelo prefeito estão na linha do que nós imaginávamos. Todos os dados, todos os indicadores, tanto os de capacidade de atendimento como os indicadores que falam sobre a transmissibilidade da doença estão com números que apontam, a cada semana, uma redução. Nisso nos dá a segurança para que nós possamos dar continuidade ao Plano SP", disse o coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo

"Quanto aos leitos ocupados, quando analisamos os números podemos perceber que durante praticamente todo o mês de junho a gente teve mais de  700 pessoas internadas na cidade de São Paulo. Agora, a gente já começa julho com números abaixo de 700, já na fase de 650, que eram números observados no mês de maio. Então, a gente já começa agora em julho a ter números absolutos de ocupação de leitos de UTI, compatíveis com o que tínhamos em maio: abaixo 700 leitos ocupados na cidade de São Paulo”, disse o prefeito.

“Estamos entrando em uma fase bastante importante com a capital e a região metropolitana iniciando esta fase amarela e vamos trabalhar aqui, juntos, também para a contenção da pandemia no interior”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Patrícia Ellen.


Leia também:
Coronavírus: Confira as principais notícias publicadas no site da Prefeitura

 


 

Ações do documento