Notícias

Capital registrou 44% de isolamento social na última segunda-feira (20)

Autoridades de saúde pedem para que pessoas do grupo de risco continuem em suas casas

De Secretaria Especial de Comunicação

Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), do Governo de São Paulo, apontou que a cidade de São Paulo manteve o índice de 44% de isolamento social na última segunda-feira (20). O isolamento social aliado ao uso de máscaras e a higiene constante das mãos ainda são as principais recomendações para conter a disseminação do coronavírus.

“Quero ressaltar a importância das pessoas continuarem em casa e obedecer ao isolamento. Neste momento, as que tiverem que sair, usem máscara, sigam o distanciamento social e obedeçam aos critérios de higiene pessoal. É um conjunto de valores baseados em critérios da medicina. É por isso que São Paulo vai bem nesta triste fase da pandemia. Nós ainda estamos em quarentena. Portanto, se protejam”, disse o governador João Doria.

Mesmo com a reabertura gradual da economia, a cidade de São Paulo segue monitorando internações, casos, óbitos, o isolamento social e a ocupação de leitos. Especialistas do Centro de Contingência do coronavírus ressaltam que a exigência do isolamento social continua, sobretudo para as pessoas de grupos de risco (como maiores de 60 anos, portadores de doenças cardíacas e/ou crônicas e pacientes imunodeprimidos ou em tratamento oncológico).

 “Quando circulam mais pessoas, o vírus circula mais e o impacto de mortalidade tende a ser maior. Infelizmente, quando eu abro a circulação das pessoas, ou eu não respeito esta flexibilização gradual, o impacto sairá sempre duas semanas depois e para que eu possa resgatar esses valores [de uma possível queda no número de casos]”, disse o médico infectologista do Instituto Emílio Ribas, Jean Gorinchteyn.

 De acordo com o  último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram registrados 181.278 casos confirmados e outros 299.545 estão em investigação na capital. Até sexta-feira (17), a capital contava com 8.759 óbitos pela doença e 5.682 aguardando uma análise.

“O grande desafio hoje é fazer com que as pessoas tenham a consciência de que nós estamos flexibilizando, mas isso não é o normal. Sequer chegamos ao novo normal nesta fase. Por isso, é importante que haja uma responsabilidade da população para seguir as três regras básicas que nós sempre trazemos: que é o distanciamento entre as pessoas, o uso das máscaras de forma adequada e frequente, com a higienização das mãos”, destacou Gorinchteyn. “Nós estamos no meio do caminho. Não é hora de parar, nós temos que continuar”, concluiu.

 

SIMI-SP 
A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras. 

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Governo de São Paulo possa consultar informações agregadas sobre deslocamento no Estado. As informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.

 

Leia também:
Coronavírus: Confira as principais notícias publicadas no site da Prefeitura

 

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - A esperança em forma de vacina