Notícias

Capital receberá terceiro hospital de campanha

Governo do Estado iniciou, no último final de semana, unidade com 268 leitos de baixa complexidade no complexo esportivo do Ibirapuera

De Secretaria Especial de Comunicação

A cidade de São Paulo ganhará mais um Hospital de Campanha. O anúncio foi feito pelo governador João Doria nesta terça-feira (7), durante uma coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul. Com a nova unidade, que está em construção no Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães (Ibirapuera), a capital passará a ter três locais exclusivos para o atendimento de casos de baixa complexidade de pacientes diagnosticados com covid-19 (doença provocada pelo coronavírus).

“A Prefeitura, com apoio do Governo do Estado, inaugurou ontem o hospital de campanha do estádio do Pacaembu, com 200 leitos. No dia 15, abrirá o hospital de campanha do Parque Anhembi, com 1,8 mil leitos. E no dia 1º de maio, o hospital de campanha que abriremos no Complexo do Ibirapuera, com 240 leitos”, disse o Governador João Doria.

“No total, estamos acrescentando aqui na capital 2.240 leitos de baixa complexidade, fundamentais para liberarem as unidades de saúde para o atendimento da alta complexidade”, completou Doria.

O espaço terá 240 leitos de baixa complexidade, 28 leitos de estabilização, sala de descompressão, consultórios médicos e tomografia. A unidade será referenciada e receberá pacientes vindos unidades de pronto atendimento.

“São aqueles [pacientes] que necessitam de internação, mas não ainda, naquele momento, de uma internação em hospitais de média e alta complexidade, que poderão ser preservados para os doentes mais graves, que necessitam de unidades de terapia intensivas [UTIs]”, explicou o médico infectologista e coordenador do grupo de contingência da covid-19, David Uip.

O hospital terá 7,5 mil metros quadrados e vai ocupar o gramado e parte da pista de atletismo do Complexo. A ação foi possível graças a uma parceria com a Secretaria de Estado de Esportes, que cedeu o espaço para montagem da estrutura.

Para a implantação e a administração do hospital de campanha, a Secretaria de Estado da Saúde vai firmar convênio com o Seconci, organização social de saúde (OSS), que já administra outros hospitais e Ambulatórios Médicos de Especialidades do Governo do Estado.

A OSS ficará responsável pela contratação de 800 profissionais de saúde que atenderão no local. O total de recursos para a construção e desmobilização do local é de R$ 12 milhões. Outros R$ 10 milhões mensais serão investidos para o custeio da unidade.

“O hospital ficará pronto até o final de abril e é mais um esforço do Governo do Estado de São Paulo em ampliar a assistência para pacientes com COVID-19”, afirma o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

 

Leia também:

Ações do documento