Notícias

Capital manteve 46% de índice de isolamento social na última quinta-feira (2)

Autoridades de saúde pedem para que pessoas do grupo de risco continuem em suas casas

De Secretaria Especial de Comunicação

Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP), do Governo de São Paulo, apontou que a cidade de São Paulo manteve o índice de 46% de isolamento social na última quinta-feira (2). O isolamento social aliado ao uso de máscaras e a higiene constante das mãos ainda são as principais recomendações para conter a disseminação do coronavírus.

Especialistas do Centro de Contingência do coronavírus ressaltam que pessoas consideradas como grupo de risco, tais como os maiores de 60 anos e portadores de doenças cardíacas e/ou crônicas e pacientes imunodeprimidos ou em tratamento oncológico) devem permanecer em isolamento social. 

"Continuamos recomendando para que as pessoas, se puderem, fiquem em suas casas, principalmente as pessoas dos grupos de maior risco, que são as com mais de 60 anos, pessoas com comorbidades. Estas, se possível, devem permanecer em suas casas e poderão trabalhar remotamente. Aos que tiverem que sair pelos seus trabalhos e pelos seus compromissos, sempre usando máscara”, disse o governador João Doria. 

Mesmo com a reabertura em São Paulo, a cidade de São Paulo segue monitorando internações, casos, óbitos, o isolamento social e a ocupação de leitos. 

“Estamos entrando em uma fase bastante importante com a capital e a região metropolitana iniciando esta fase amarela e vamos trabalhar aqui, juntos também para a contenção da pandemia no interior”, disse a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Patrícia Ellen.

No último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram registrados 163.186 casos confirmados e 7.418 óbitos pela doença na capital. Outros 272.384 casos e 5.315 óbitos estão em investigação.

“Todas as atividades que estão sendo flexibilizadas não mudam a recomendação do Centro de Contingência para que essas pessoas permaneçam em casa e que só saiam por necessidade”, alertou o coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus, João Gabbardo. 

SIMI-SP 
A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras. 

O SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Governo de São Paulo possa consultar informações agregadas sobre deslocamento no Estado. As informações são aglutinadas e anonimizadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.

 

Leia também:
Coronavírus: Confira as principais notícias publicadas no site da Prefeitura

 

Ações do documento