Notícias

Campanha Novembro Azul conscientiza sobre a importância dos exames para prevenir o câncer de próstata

Homens a partir dos 50 anos devem procurar um urologista em uma Unidade Básica de Saúde (UBS)

De Secretaria Especial de Comunicação

O câncer de próstata é a segunda causa de morte por câncer em homens no Brasil. Anualmente, são registrados mas de 14 mil óbitos devido à essa doença. Por esse motivo, a campanha Novembro Azul tem como objetivo conscientizar quanto à prevenção e ao diagnóstico precoce desse mal.

Muitos homens, por medo, vergonha ou falta de informação, optam por não conversar sobre o assunto. No entanto, essa dificuldade em se expor faz com que demorem para realizar exames de rotina, resultando em atraso no diagnóstico de diversas doenças, incluindo o câncer de próstata. No estágio inicial, ele não apresenta sintomas porém, com acompanhamento médico, é possível realizar precocemente seu diagnóstico.

Tratamento individualizado

O tratamento do câncer de próstata depende de diversos fatores, como estágio da doença e riscos para o paciente. Cada caso é avaliado pelo médico de forma individualizada.

Se o câncer estiver localizado apenas na próstata, a medida consiste em cirurgia oncológica e radioterapia. Se acometeu outros órgãos - a chamada metástase - é recomendada radioterapia associada à tratamento hormonal, além de terapias paliativas.

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, de forma gratuita e integral, todas as modalidades de tratamento. Homens a partir dos 50 anos devem procurar um urologista em uma Unidade Básica de Saúde (UBS). Já aqueles que têm fatores de risco como histórico familiar de câncer de próstata e/ou obesidade, devem antecipar a consulta para os 45 anos.

Tipos de exames

Dois exames iniciais podem ser solicitados pelo médico para investigar a presença da doença: o exame de toque retal e o de sangue PSA (Antígeno Prostático Específico).

No primeiro, o médico introduz o dedo protegido por uma luva lubrificada no reto para avaliar o tamanho, forma e textura da próstata. Já o PSA verifica a quantidade de uma proteína produzida pela glândula, que em níveis altos pode indicar câncer.

Além destes dois tipos de análise, podem ser solicitadas biópsias (análise dos tecidos), entre outras, que estão disponíveis na rede especializada de média complexidade da capital. O encaminhamento é feito pelas equipes das UBSs.

O exame de diagnóstico do câncer e a biópsia de próstata guiada por ultrassonografia estão disponíveis nos ambulatórios de especialidades, unidades dos Hospitais Dia e em todos os hospitais municipais, além de serviços privados conveniados e contratados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Clique aqui para ter acesso aos endereços das 469 UBSs da capital

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Saúde Pós Covid-19