Notícias

Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada no município

Postos de saúde disponibilizarão as doses até dia 9 de junho. Mais de dois milhões de pessoas já foram imunizadas

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo acompanhou a decisão do Ministério da Saúde e prorrogou a campanha de vacinação contra a gripe na capital. Quem integra os grupos prioritários pode procurar os postos de saúde para se imunizar contra o vírus Influenza até o próximo dia 9 de junho.

A campanha, iniciada em 17 de abril, tem o objetivo de reduzir os casos de complicações e óbitos causados pela doença no público-alvo, definido pelo Ministério da Saúde. Além de proteger contra a gripe, a vacina reduz o risco de complicações respiratórias e pneumonia.

Desde o início da campanha, mais de dois milhões de pessoas foram vacinadas, o que corresponde a cerca de 61% do público-alvo. A estimativa estabelecida pelo Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde é a de que ao menos 90% do público-alvo sejam imunizados. A menor cobertura está entre as gestantes, com 42,5% da meta, seguido pelas crianças, com 45%. Entre os idosos, a taxa de cobertura é de 72,3%.

Os grupos prioritários, definidos pelo Ministério da Saúde, integram trabalhadores da saúde (pública e privada), pessoas com 60 anos ou mais, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), crianças entre seis meses e menores de cinco anos, indígenas, pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais (mediante apresentação de carta com pedido do médico), professores das escolas públicas, privadas e população privada de liberdade (presídios e cadeias), funcionários do sistema prisional e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medida socioeducativa.

Nas últimas semanas, foram incluídos policiais civis e militares, bombeiros, carteiros e funcionários do Poupatempo e Defesa Civil, além de agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Estes profissionais serão imunizados com uma cota extra de vacinas disponibilizada pelo governo do Estado de São Paulo.

As únicas contraindicações da vacina são para pessoas com histórico de reação anafilática prévia ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer outro componente da vacina ou que apresentaram reação grave em doses anteriores da vacina.

“A prorrogação do prazo da campanha é uma oportunidade para o público-alvo que ainda não se imunizou. Lembrando que a vacina não provoca gripe, pois as partículas de vírus presentes na composição estão ‘mortas’”, ressalta Cristina Shimabukuro, coordenadora da Coordenação de Vigilância em Saúde (Covisa).

Uma pequena parcela de vacinados pode apresentar dor discreta no local da aplicação, febre baixa, dores musculares e mal-estar em até dois dias após a aplicação.

A relação completa dos postos pode ser consultada pelo telefone 156 ou pelo site www.prefeitura.sp.gov.br/covisa.

São Paulo na TV

Programa Emergencial de Inverno

Ver agenda completa