Notícias

Bolsa Trabalho: Prefeitura encerra o ano com cerca de 300 alunos formados

Ações para jovens nas áreas do audiovisual e da tecnologia ocorreram on-line, em decorrência da pandemia do coronavírus. Novas turmas estão com inscrições abertas

De Secretaria Especial de Comunicação

Cerca de 300 alunos do programa Bolsa Trabalho, administrado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da Prefeitura de São Paulo, estão encerrando o ano marcados pela superação de realizar aulas de maneira remota, em decorrência do isolamento social imposto pela pandemia pelo coronavírus.

Os programas, com propostas distintas nas áreas do audiovisual e da tecnologia, visam preparar os jovens para o mercado de trabalho em áreas que estão entre as vocações da capital. Os participantes contam com uma bolsa auxílio para ajudar no andamento das atividades e mesmo em ações à distância, o benefício foi mantido pela administração municipal.

“Em um momento de crise, como esse que estamos vivendo, é ainda mais importante encontrar formas de capacitação para os jovens da cidade, um dos grupos mais afetados pelo desemprego. Professores e alunos destes projetos se mostraram criativos e engajados em um momento tão adverso que a humanidade passa. Certamente, sairão desta experiência preparados para os desafios que a sociedade e o mercado de trabalho passarão a exigir”, ressalta a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

O programa Luz, Câmera, Ação Social tem a finalidade de promover a formação integral de jovens visando o trabalho na área audiovisual por meio de desenvolvimento de competência cognitiva, produtivas, pessoais e sociais e relacionais. Já o Juventude, Trabalho e Fabricação Digital, que ocorre em parceria com as secretarias de Direitos Humanos e Cidadania e de Inovação e Tecnologia, tem o objetivo de promover atividades de formação teórico-práticas às questões pertinentes à inserção do jovem no mundo do trabalho, cidadania ativa e formação técnica.

Superação

A iniciativa Luz, Câmera, Ação Social finaliza o ano com cerca de 100 alunos formados. A solenidade irá acontecer on-line, no dia 11 de dezembro, às 19h, com transmissão ao vivo pela plataforma Facebook, com o intuito de evitar aglomerações.

Val Lima, coordenadora de formação do Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias, que desenvolve em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho o Luz, Câmera e Ação Social conta que realizou todas as atividades da turma de maneira remota até o mês de agosto, priorizando as aulas teóricas. “Quando tivemos que encerrar as aulas presenciais, foi bem no meio de um exercício coletivo, que era a produção de um filme de ficção”, diz. “No segundo semestre, com o retorno das aulas práticas, optamos por finalizar essa atividade em grupo. O que em condições normais levaria cerca de três semanas, acabou levando dois meses para finalizar”, explica.

Os responsáveis pelo audiovisual criaram protocolos de segurança e apenas 22% da capacidade da instituição poderia estar presente em atividade. Ao mesmo tempo, as aulas on-line continuaram, assim como os bate-papos com profissionais da área por meio de lives.

Bruna Sena, 20 anos, faz parte do Comitê de Comunicação, que está organizando a formatura do Luz, Câmera e Ação Social e acredita que ter feito o curso audiovisual foi uma experiência única em sua vida. “Sou muito grata por ter passado pelo Instituto Criar e por ter sido nesse momento, porque pude aprender o audiovisual nessa circunstância de isolamento social. Foi um processo muito lindo e forte, que tenho certeza que vai abrir muitas portas para o mercado de trabalho”, finaliza a jovem.

Allan Christian Silva Coutinho, 17 anos, faz parte do Juventude Trabalho e Fabricação Digital, outro projeto do Programa Bolsa Trabalho da Prefeitura de São Paulo, que está na reta final de atividades. O jovem tem gostado das aulas do curso, que aborda o tema de tecnologia e também coloca em pauta questões sociais. “Temos as aulas práticas e também as teóricas, que abordam questões sociais e políticas públicas, além do contato com tecnologia. Depois colocamos em prática por meio de trabalhos aplicados”, explica.

Com o término do programa, previsto para a segunda quinzena de dezembro, Allan pretende atuar na área de tecnologia. “É uma felicidade poder ter participado do curso e ampliar o conhecimento para alcançar meu objetivo de trabalhar nesta área”, completa.

Abertura de inscrições

Nova turma do curso audiovisual está sendo aberta, com previsão de início para fevereiro do ano que vem. As inscrições podem ser feitas até hoje (07/12), pelo portal do Instituto Criar com o apoio de parceiros da entidade (bit.ly/bolsatrabalhosmdet) e serão realizadas duas etapas para selecionar os novos beneficiários. Já o FabLab tem previsão de abertura de inscrições para janeiro, em data a ser definida e divulgada nas redes sociais da Prefeitura de São Paulo.

Os dois programas fazem parte do Programa Bolsa Trabalho da Prefeitura de São Paulo. Para fazer parte o jovem deve ter entre 16 e 20 anos de idade, pertencer a famílias de baixa renda; estar matriculado em cursos vinculados ao sistema nacional de ensino e ou ter concluído o ensino médio, inclusive profissionalizante; ser residente da capital de São Paulo; estar desempregado ou ter renda familiar mensal de até meio salário mínimo e não estar recebendo seguro desemprego.

Programas

O Programa Luz, Câmera, Ação Social é realizado no período de onze meses, em parceria com o Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias, de segunda a sexta-feira, e também beneficia o estudante com uma bolsa auxílio de R$ 1.201,75. Já o Juventude, Trabalho e Fabricação Digital tem duração de seis meses, três vezes na semana, com duas turmas anuais. Os participantes do programa recebem uma bolsa auxílio no valor de R$ 540,79 mensais.

Serviço

Inscrições para o programa Luz, Câmera, Ação Social
Até 7/12
Link: bit.ly/bolsatrabalhosmdet
Público-alvo: jovens de 17 a 21 anos

Ações do documento

Vídeos

Construindo Histórias - Merenda Escolar Sustentável

Ver agenda completa