Notícias

Boletins de ocorrência apontam queda de acidentes nas marginais

Vias expressas mantiveram tendência de queda observada nos dados consolidados do ano passado

De Secretaria Especial de Comunicação

Boletins de ocorrência analisados pelos técnicos da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) apontam uma tendência de queda de acidentes nas marginais Pinheiros e Tietê nos quatro primeiros meses deste ano, se comparado com o mesmo período de 2016. A partir de hoje, a CET passará a divulgar os dados consolidados de acidentes nas marginais Tietê e Pinheiros a cada quatro meses.

De janeiro a abril deste ano, foram registrados 74 acidentes na Marginal Tietê, com um total de 88 feridos e 5 vítimas fatais. No mesmo período de 2016, houve 79 acidentes, com 91 pessoas feridas e 6 mortes na referida via. Portanto, se comparados os primeiros quatro meses de 2017 com o primeiro quadrimestre de 2016, houve na Marginal Tietê queda de 6,3% no número de acidentes, diminuição de 3,3% na quantidade de vítimas feridas e redução de 16,7% no total de mortes.

Na Marginal Pinheiros, o relatório mostra que os registros nos primeiros quatro meses de 2017 totalizaram 61 acidentes, com 74 feridos e 3 mortes. Entre janeiro a abril do ano passado nessa via, foram contabilizados 101 casos, com 112 feridos e 3 óbitos. Na comparação, foi registrada diminuição de 39,6% de acidentes e queda de 34% na quantidade de pessoas feridas. O número de vítimas fatais se manteve estável.

Para esse relatório específico das marginais, técnicos da CET analisaram uma média de 6 mil boletins de ocorrência por mês por meio do Infocrim (Sistema de Informação Criminal), que é uma ferramenta de acesso ao Registro Digital de Ocorrências da Polícia Civil. A análise das ocorrências específicas nas marginais é separada das demais nesse caso e a análise dos documentos pode levar até três meses.

A CET concluiu no mês de junho a análise dos números do Infocrim. Trata-se da mesma metodologia de estatísticas utilizada pela companhia desde 1979, ano em que teve início o trabalho de compilação de acidentes no trânsito na capital. Esses dados consolidados, com base nas informações dos boletins de ocorrências, permitem uma comparação sólida da evolução das estatísticas por utilizarem a mesma metodologia.

Em janeiro deste ano, foi iniciado o programa Marginal Segura que, além de readequar a velocidade das vias, foi responsável pela implantação de uma série de ações para segurança, sinalização e educação no trânsito. Pela primeira vez, a CET irá divulgar os dados consolidados ainda no ano vigente. Até o ano passado, esses dados eram publicados somente no relatório anual da CET.

Dados consolidados de 2016
No ano de 2016, segundo a análise dos acidentes de trânsito registrados em boletins de ocorrência , a cidade de São Paulo teve o menor número de  mortes da série histórica da CET. De acordo com o relatório, houve 16.052 acidentes de trânsito com vítimas registrados no município em 2016, com um total de 19.235 vítimas. Do ano passado para 2015, o total de casos de acidentes com vítima teve queda de 20,8%.

Foram registrados 12.275  acidentes com vítimas apenas em veículos em 2016, uma queda de 20,1% na comparação com 2015. No recorte de atropelamentos, foram contabilizados 3.777 casos no ano passado, uma redução de 23% se comparado com 2015.

Em relação aos acidentes de trânsito com vítimas fatais durante 2016, houve 813 casos com um total de 854 mortes, uma diminuição de 13,9% em relação a 2015. Em média, a cada 20 acidentes no ano passado houve uma ocorrência com vítima fatal.

Os atropelamentos foram a maior causa para óbitos, segundo o relatório, com 330 casos com mortes. Dos de 854 óbitos registrados ao longo de 2016, os pedestres representaram 40% do total.

Em 2016, as marginais Tietê e Pinheiros registraram o maior número de acidentes fatais no trânsito com 26 óbitos (11 na Pinheiros e 15 na Tietê). Na sequência aparecem: Avenida do M´Boi Mirim (zona Sul), com 22 óbitos; a Avenida Carlos Caldeira Filho (zona Sul), com 15 mortes; e a Avenida Senador Teotônio Vilela (zona sul), com 12 vítimas fatais.

A maioria dos condutores de veículos envolvidos em acidentes com vítimas no município em 2016 era homem. Se considerados todos os tipos de veículos envolvidos em acidentes de trânsito com feridos, os homens estavam na direção em 85,8% dos casos e as mulheres em 14,2% das ocorrências. Já os acidentes com vítimas fatais no ano passado na capital, os homens eram condutores em 93,7% dos casos e as mulheres em 6,3% deles.

Tanto nos acidentes com feridos quanto no caso das ocorrências de trânsito em que houve mortes, a faixa etária mais comum dos condutores era de até 29 anos no caso de automóveis e motos. Para carros, os motoristas com até 29 anos representam 21,4% do total de ocorrências apenas com feridos, e 30,3% no caso das ocorrências com vítimas fatais. Já no caso de motociclistas, jovens com até 29 anos representaram 42,4% dos que pilotavam as motos nos acidentes de trânsito com feridos, e os condutores  de moto da mesma faixa etária estiveram envolvidos em 48,7% dos casos de situações com mortes.

Pesquisa

O relatório completo dos dados consolidados de 2016 e o balanço consolidado de 2017 das marginais Tietê e Pinheiros estarão disponíveis, a partir desta sexta-feira (09/06) no site da CET: http://www.cetsp.com.br/

São Paulo na TV

Parceria com Instituto Avon

Ver agenda completa