Notícias

Banca orgânica é inaugurada na feira livre do Pacaembu

O estande oferece frutas, verduras e itens embalados como arroz, macarrão e mel

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta terça-feira (15) a primeira banca de alimentos orgânicos e em transição agroecológica integrante de seu novo programa em parceria com a Bloomberg Philantropies e apoio do Projeto Ligue os Pontos, administrado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano.  

O estande do projeto, lançado na Feira Livre do Pacaembu, na Praça Charles Miller, oferece frutas, verduras e itens embalados como arroz, macarrão e mel orgânicos. É operado pela cooperativa orgânica de Parelheiros, a Cooperapas. A ação pretende ampliar o acesso a esses produtos para todas as áreas da cidade e oferecer mais espaços de comercialização aos agricultores do município.

“Estamos desenvolvendo novos canais de venda para a produção orgânica e agroecológica para que o consumidor tenha consciência da existência desses produtores e continuem produzindo em áreas essenciais para a preservação ambiental de São Paulo, que têm 30% de seu território em zona rural”, disse José Amaral Wagner Neto, gestor do Ligue os Pontos.

A banca também oferece um número de atendimento para entregas na região no dia de feira, todas as terças, das 7h às 13h. Pelo número 94032-3422, o consumidor poderá consultar os alimentos à venda e realizar o seu pedido.

“Nós apoiamos inovações públicas para ajudar as cidades resolver suas principais questões e nós sabemos que crescimento urbano e crescimento econômico inclusivo são muito importantes para as metrópoles ao redor do mundo. Esse projeto é um esforço inovador para lidar com ambos os temas e estamos animados com isso”, afirmou  James Anderson, líder de programas de Inovação da Bloomberg Philantrophies.

São Paulo conta atualmente com mais de 800 feiras livres de rua, distribuídas em todas as regiões da cidade e realizadas todos os dias da semana – à exceção da segunda-feira. As feiras são responsáveis por boa parte do abastecimento de frutas e verduras para a população. No entanto, apenas seis delas são orgânicas, ou seja, oferecem à população produtos livres de agrotóxicos, estando concentradas em feiras e mercados especializados das zonas oeste e sul.

A ação vai ao encontro das diretrizes do Projeto Ligue os Pontos, que busca reforçar oportunidades de acesso a mercados de produtos sustentáveis, especialmente dos pequenos produtores, que enfrentam muitas dificuldades na produção, comercialização e acesso à informação. 

Ações do documento