Notícias

Baixas Temperaturas: Prefeitura intensifica atendimento às pessoas em situação de rua com chegada de nova frente fria

População pode ajudar solicitando uma abordagem social por meio da Central 156

De Secretaria Especial de Comunicação

Atualizado em 19/08/2019 às 10h

A Prefeitura de São Paulo  intensificou as ações de acolhimento de pessoas em situação de rua (a aceitação do encaminhamento é facultativa), por meio da Operação Baixas Temperaturas, a partir da noite desta terça-feira (13) por conta de uma nova frente fria que derrubou a temperatura nos próximos dias. Entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira (19) foram realizados 597 acolhimentos de pessoas em situação de rua, encaminhadas aos centros de acolhidas municipais, com 9 recusas.

Lançada pela administração municipal no dia 22 de maio, a operação segue até 20 de setembro e será reforçada sempre que a temperatura atingir um patamar igual ou inferior a 13°C ou sensação térmica equivalente. Desde o início da ação a rede de acolhimento administrada pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) já registrou mais de 910 mil acolhimentos (uma mesma pessoa pode ser atendida em todos os dias de operação e entrar várias vezes na soma) nos Centros de Acolhida e Centros Temporários de Acolhimento (CTAs). Destes, mais de 20 mil foram durante os plantões (noite/madrugada) da Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

Desde o último dia 15 de julho, as ações para acolhimento das pessoas em situação de rua foram ampliadas com uma ação intersecretarias que resultou, entre outras ações, na implementação de quatro abrigos emergenciais. Além disso, a SMADS também está utilizando três ônibus em pontos de grande concentração desse público para agilizar o transporte de um número maior de pessoas. O resultado é que o número de acolhimentos durante as madrugadas tem sido recorde.

O número de orientadores socioeducativos nas ruas durante a madrugada para abordagem e encaminhamento das pessoas para os abrigos aumentou de 30 para 50. Equipes ligadas à Secretaria Municipal da Saúde (SMS) também estão auxiliando nos atendimentos daqueles que necessitam de ações especificas de saúde. As ações de abordagem das equipes de assistência social também foram reforçadas com mais dez veículos.

A população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da Central 156, que funciona 24 horas por dia. A solicitação pode ser anônima, mas é importante ter as seguintes informações para facilitar a identificação: o endereço da via em que a pessoa em situação de rua está (o número pode ser aproximado); citar pontos de referência, além de características físicas e detalhes de como a pessoa a ser abordada está vestida.

A SMADS também atua diariamente, das 8h às 22h, por meio dos orientadores socioeducativos dos Serviços Especializados de Abordagem Social (SEAS), que fazem abordagens em pontos estratégicos da cidade, ofertando encaminhamentos (para as pessoas que aceitam) a rede de acolhimento e outros serviços da rede pública. No período das 22h às 8h, a abordagem é realizada pela Coordenadoria de Pronto Atendimento Social (CPAS), que deve ser acionada via Central 156.

Atualmente, a cidade tem 148 serviços para pessoas em situação de rua com aproximadamente 22 mil vagas, sendo 18.411 de acolhimento. A rede também conta com 128 Serviços de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes (SAICAs), que juntos disponibilizam 2.335 vagas. Para a operação foram aditadas vagas emergenciais, sendo 20 para SAICAs e 260 para a população de rua.

Ações do documento

Vídeos

SPLICA - Transferência de Multas

Ver agenda completa