Notícias

Alimentação saudável garante mais saúde e aumenta a imunidade

Dieta nutritiva previne obesidade e demais doenças

De Secretaria Especial de Comunicação

A próxima terça-feira (31) é o Dia Mundial da Saúde e Nutrição. A data serve para conscientizar sobre a obesidade infantil e sobre os riscos que uma alimentação inadequada pode trazer para a saúde, desde a infância.

Em tempos de pandemia de coronavírus, o alerta também se estende para a prevenção de doenças como a covid-19 e outros males, como H1N1 e Influenza.

Comida de verdade promove saúde

Uma boa alimentação é essencial para uma vida saudável. A obesidade infantil é uma doença multifatorial, que na maioria das vezes está ligada a hábitos alimentares inadequados.

Não praticar atividades físicas e ficar constantemente conectado a aparelhos celulares, computadores, televisão e entre outros, prejudica a saúde da criança.

Casos de distúrbios genéticos, psicológicos e endócrinos também podem levar à obesidade, que se caracteriza pelo aumento do percentual de gordura corporal, com conseqüente elevação do peso, segundo o sexo e faixa etária da criança.

Para tratar a obesidade, crianças e jovens com excesso de peso devem ser acompanhados de um profissional especializado para adoção de uma dieta saudável e adequada.

Os pais devem controlar a alimentação das crianças e adolescentes, não permitir o consumo habitual de alimentos prejudiciais a saúde, como doces, gorduras, alimentos processados.

O Ministério da Saúde oferece um guia para crianças menores de 2 anos. Recomenda-se 12 passos sobre alimentar a criança, a começar pela amamentação, com dicas para toda a família.


1° Amamentar até dois anos ou mais, oferecendo somente o leite materno até 6 meses.

2° Oferecer alimentos in natura e/ou minimamente processados, além do leite materno, a partir dos 6 meses.

3° Oferecer água própria para consumo à criança, em vez de sucos, refrigerantes e outras bebidas açucaradas.

4° Oferecer a comida amassada (o alimento deve ser espesso o suficiente para não escorrer da colher).

5° Não oferecer açúcar nem preparações ou produtos que contenham açúcar à criança de até 2 anos de idade.

6° Não oferecer alimentos ultraprocessados para a criança (embutidos, salgadinhos, sucos artificiais,refrigerantes, biscoitos, macarrão instantâneo).

7° Cozinhar a mesma comida para a criança e para a família.

8° Zelar para que a hora de alimentação da criança seja um momento de experiências positivas, aprendizado e afeto junto da família.

9° Prestar atenção aos sinais de fome e saciedade da criança e conversar com ela durante a refeição.

10° Cuidar da higiene em todas as etapas da alimentação da criança e da família.

11° Oferecer à criança alimentação adequada e saudável, também, fora de casa.

12° Proteger a criança da publicidade de alimentos.
 

Ações do documento

Vídeos

SPlica - Atendimento no Cate

Ver agenda completa