Notícias

Ação distribui máscaras e kits de higiene em 12 aldeias indígenas da capital

Material conta com folhetos sobre orientações gerais de prevenção e orientação sobre a covid-19, traduzidos para o guarani

De Secretaria Especial de Comunicação

A Prefeitura de São Paulo iniciou uma ação para a distribuição de máscaras e kits de higiene em 12 aldeias indígenas localizadas no município. O material está sendo acompanhado de dois folhetos sobre orientações gerais de prevenção da covid-19 (doença provocada pelo novo coronavírus) e como lavar as mãos de forma correta, ambos traduzidos para o guarani. A iniciativa tem o objetivo de prevenir e orientar os moradores dos locais sobre a doença.

"A atuação humanizada da Prefeitura de São Paulo com a comunidade indígena se faz presente nesse momento difícil de pandemia. Acolher e orientar a população mais vulnerável da cidade são deveres que estamos cumprindo com a entrega de máscaras, itens de higiene e folhetos informativos traduzidos para o guarani de prevenção à Covid-19", disse a secretária municipal de Direitos humanos e cidadania, Claudia Carletto.

A ação de quarta-feira (20) foi realizada na Zona Sul da cidade, contemplando as aldeias de Tenonde Porã, Krurukutu, Tekoa Porã, Kalipty e Tap Mirim, na região de Parelheiros, além da aldeia de Yyrexakã, em Marsilac. Na quinta-feira (21), a ação acontece no Jaraguá, na Zona Norte, nas aldeias de Tekoa Ytu, Tekoa Yvy Porã, Tekoa Ita Vera, Tekoa Ita Endy, Tekoa Itakupe e Tekoa Pyau.

Para a iniciativa, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) adquiriu 6 mil máscaras fabricadas por meio do programa “Costurando pela Vida”, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET), onde costureiras e artesãos foram contratados para a produção de máscaras e outros dispositivos médicos identificados como prioritários durante a quarentena do coronavírus. A expectativa é que sejam produzidas mais de 1 milhão de máscaras para profissionais da saúde e da assistência social, além de 500 mil protetores faciais e 500 mil aventais.

“As máscaras produzidas, além de proteger a população que habita as aldeias indígenas do contágio do coronavírus, ajuda pequenos empreendedores e costureiras a gerarem renda neste momento de diminuição da atividade econômica”, destaca a secretária de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso.

Cada indígena irá receber duas máscaras. São ao todo 900 famílias beneficiadas, totalizando 3.000 pessoas. Os 900 kits (um por família) foram montados pela Cruz Vermelha Brasileira dentro do termo de colaboração firmado com a secretaria, de recrutamento de voluntários para auxílio na capacidade de recepção, armazenamento e distribuição logística de doações do Programa Cidade Solidária.

Cães e gatos

No início de maio, a Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (Cosap) recebeu a doação de 13 toneladas de ração animal feita pela World Animal Protection (WAP) e Nestlé/Purina. No dia seguinte a doação, o alimento começou a ser destinado aos cães e gatos que vivem em aldeias indígenas monitoradas pela Cosap e animais de pessoas em situação de rua.

"É uma parceria pautada pela solidariedade. Mais de 2.300 animais serão alimentados por, pelo menos, 30 dias. São cães e gatos que não conseguem pedir comida quando estão famintos, que não entendem o que está acontecendo no mundo e que, muitas vezes, acabam morrendo em um canto qualquer por inanição. Por isso que mais que o gesto da doação, hoje nos foi entregue a esperança", disse a coordenadora da Cosap, Analy Xavier.

Programa Cidade Solidária

Lançado em 7 de abril, o Cidade Solidária é uma ação intersecretarial da Prefeitura de São Paulo, em parceria com entidades da sociedade civil, que cria uma rede de solidariedade para o atendimento de famílias em extrema vulnerabilidade social durante a pandemia do coronavírus.

Os interessados em ajudar as pessoas em situação de vulnerabilidade poderão continuar doando, sem sair do carro, cestas de alimentos e/ou higiene e limpeza nos nove pontos de coleta do programa, ou doar qualquer valor em dinheiro para um Fundo com destinação exclusiva para aquisição de cestas e complementação de renda às famílias vulneráveis. A população também pode entregar doações diariamente nas estações de metrô, trem (CPTM), EMTU e nos terminais de ônibus. Clique aqui e confira os endereços dos postos e horários de funcionamento

Acesse https://www.spcidadesolidaria.org/ ou ligue 156 para saber mais.

Leia também:
Coronavírus: Confira as principais notícias publicadas no site da Prefeitura

 

Ações do documento

Vídeos

SPlica - Retomada consciente na fase amarela